AddThis Social Bookmark Button
Seg, 23 de Maio de 2011 23:41
As Três Casas: Palha, Madeira e Tijolos

MalasDesde pequenos sempre ouvimos falar da história dos três porquinhos: Prático, Heitor e Cícero, eles saíram de casa para construírem as suas próprias casas, cada um saiu com um pensamento de como iriam construí-la. Porém os dois irmãos Heitor e Cícero tinham preguiça de trabalhar e resolveram construir a casa da forma mais fácil, mas Prático resolveu fazer uma casa firme e forte de tijolos, ele levou mais tempo para construí-la, porém valeu à pena. Quando o lobo apareceu, a casa dele serviu de abrigo para os irmãos preguiçosos.

Depois de um breve resumo desta história vamos notar que ela não é só para criança, ainda podemos encontrá-la na maioria das famílias do nosso país. Tenho certeza que ao ler este artigo vamos identificar situações parecidas.

Vamos fazer um paralelo com a parábola do semeador:

"Eis que o semeador saiu a semear.

E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na;

E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda;
Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.

E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na.

E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta" (Mateus 13: 3-8)

O Primeiro porquinho que construiu a casa de palha: “E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na”


O Segundo Porquinho que construiu a casa de madeira: “E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na”


O Terceiro porquinho que construiu a casa de tijolos: ” E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta”

Para analisar toda esta história, vamos partir da famosa frase do livro “Romance à Maneira de Deus” de Eric e Leslie Ludy  Se é construído à tarde, certamente será destruído. O que é feito para durar não deve ser rapidamente edificado!
Quando uma pessoa faz planos para construir uma família alguns dos requisitos a serem pensados é aonde irão morar, e como irão se sustentar. Não preenchendo estes requisitos, não é aconselhável que se casem. Porém algumas pessoas resolvem “construir à tarde”, ou seja, fazer da forma mais fácil.

Alguns optam por quando casarem-se morar na casa dos pais:
Noivo: - É amor! Quando a gente casar, nós vamos morar na casa dos meus pais, podemos comprar uma cama de casal, e pronto. Minha mãe ofereceu com tanto carinho que não podemos recusar, e vai ser até bom para nós, iremos fazer companhia uns aos outros e você vai poder ajudar a minha mãe!
E lá vai a construção da casa de palha, a primeira “ave” (conflito) que passa, “come as sementes” (os primeiros meses do casamento) e o casamento entra em crise, e em muitos casos acaba!

Outros alugam uma casa meses antes do casamento, sem estrutura financeira alguma para pagar aluguel por muito tempo. Nos primeiros meses é uma maravilha, mas nos meses seguintes as coisas começam a apertar, o aluguel aumenta, o dono do imóvel vende a casa, e aí começam as trocas de casa, e isto começa a desgastar um casamento que nem começou. Quem começa um relacionamento alugando um imóvel, pode em alguns casos nem saber o que irá fazer nos anos seguintes, não tem planos de comprar um imóvel, não tem programação, deixam para resolver depois de estarem casados. Algumas pessoas financiam imóveis e moram de aluguel só até resolverem tudo para poderem entrar na casa. Mas a acomodação é como a “semente que caiu entre espinhos” ou uma casa de madeira, um pouco mais firme, porém acaba caindo.

Enfim, existem os que resolvem construir, planejar, buscar conselhos, firmar a casa sobre a rocha! Este não é um processo muito rápido, duram manhãs, tardes e noites. São visitas e visitas a casa em construção, tempos de construção parada, sem recurso para terminar, e a vontade que tudo esteja logo pronto! Mas Deus envia recursos de onde nem imaginam então as coisas começam a ser providas de uma forma tremenda, e então fica tudo pronto, e qual é o resultado? Uma casa firme e forte, um casal no início do casamento, porém muito felizes, onde os familiares os visitam sempre e já vêem os frutos... “um a cem, outro a sessenta e outro a trinta”. Glória a Deus!!! Isto não é uma crítica a quem resolve seguir por outros caminhos, mas sim, uma alerta aos futuros maridos e esposas.

Qual casa você está construindo? A casa de palha, de madeira, ou de tijolos?
Mesmo que você esteja construindo a casa de palha ou de madeira, ainda dá tempo de planejar algo melhor!

Esta situação não se aplica somente a algo físico como a moradia, mas também a preparação sentimental.  A maturidade!
A responsabilidade não é só do noivo, em se preocupar, mas se tratando do sustento da família esta é uma responsabilidade que pesa mais sobre ele. Então lá vai uma pergunta... O que você tem preparado para a sua futura família?

Ainda dá tempo de fazer algo melhor!

 

Que Deus abençoe!

 

Autora: Manuela Evelyn (Equipe Romance em Deus)

Twitter: @manuevelyn

Facebook: Manuela Evelyn

Email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Vídeo em Destaque