AddThis Social Bookmark Button
Qui, 14 de Fevereiro de 2013 22:24
A morte que gera Vida

Renuncia_1Há muito tempo conheço e ouço a musica “Há um lugar” da cantora Heloísa Rosa, mais no domingo enquanto ouvia a canção mais uma vez, uma frase me chamou muito atenção. E me despertou para algumas coisas que diz respeito a sacrifício, renuncia.

“Há um lugar que quando se perde é que se ganha, esse lugar é no Senhor”.

Quando ouvi essa frase, recordei-me da história de um dos personagens mais conhecidos da bíblia, Abraão.

Abraão foi um homem temente a Deus, que andava em obediência ao Senhor. Porém algo o incomodava, ele não tinha filhos. (Gênesis 15:2-3). E em certo momento Deus chama Abraão e faze-lhe uma promessa. Deus promete a Abraão um filho. E eis que veio a palavra do SENHOR a ele dizendo: Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro. Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência.

(Gênesis 15: 04-05). E Deus cumpre com o que havia prometido. Então nasce Isaque, o filho da promessa. Grande foi a alegria de Abraão e de Sara sua esposa. Gênesis 21:6-8 relata a alegria que ambos sentiam.

Mas, o Deus que cumpre a promessa que fizera a Abraão de dar-lhe um filho, é o mesmo Deus que diz a Abraão: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. (Gênesis 22:2).

Queridos eu fico imaginando como Abraão deve ter recebido essa ordem, como foi difícil para Abraão ouvir e atender a um pedido desses, uma vez que se tratava de seu próprio filho, do filho que ele amava.

 

Fico pensando sobre às vezes em que ouvia o Senhor falando ao meu coração, pedindo para que eu sacrificasse algo que estaria me distanciando dele, que estaria por algum momento roubando o lugar que é só dele em meu coração, e eu muitas vezes não atendi ao chamado do Senhor. Foi preciso os espinhos surgirem para que eu me despertasse e voltasse para o centro da vontade de Deus.

Mais adiante no texto, a palavra diz que Abraão se levantou pela manhã de madrugada, e albardou seu jumento, preparou tudo que era necessário, tomou consigo Isaque seu filho, a lenha para o holocausto e levantou-se e foi ao lugar que Deus Havaí ordenado.

A fé de Abraão e a sua obediência são admiráveis, pois em momento algum ele sequer murmurou ou questionou o porquê, ou a razão de Deus está lhe pedindo o seu querido filho. Enquanto nós, muitas vezes a única coisa que sabemos fazer é questionar a Deus os por quês das coisas não acontecerem da maneira que esperamos ou desejamos.

Se Deus nos pede para sacrificar, ou abrir mão de alguma coisa, é por que ele quer nos dar algo muito melhor, ele quer que vivamos algo que nos fará mais felizes e completos n’ele. Mais o nosso medo de perder, de abrir mão, de sacrificar, ou mesmo de morrermos para nós mesmos (sim por que muitas vezes o sacrifício não deve ser de alguma coisa, mais sim de nós mesmos, algo em nós precisa morrer afim de que a vontade de Deus se estabeleça em nós), e esse nosso medo nos impede de vivermos algo muito maior e muito melhor em Deus.

Abraão não se deixou dominar pelo medo, muito pelo contrário, Deus era a coisa mais importante na sua vida, era o seu escudo e o seu grandíssimo galardão. (gênesis 15:1 parte b), e ele não desobedeceria a Deus mesmo se tratando de algo tão amargo e doloroso para ele. Talvez, se nos colocássemos no lugar de Abraão, teríamos noção de quão sofrido foram esses momentos. Não dá para comparamos com o que Deus nos pede para sacrificar.

Voltando ao texto, Abraão prepara o holocausto, a lenha e toma o cutelo para sacrificar Isaque, até que o anjo do Senhor bradou do céu e disse: Abraão, Abraão, não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhes faças nada, porquanto agora sei que temes a Deus e não negastes o teu filho, o teu único Filho. (Gênesis 22: 6-12). Um pouco mais adiante do versículo 15 ao 18, o anjo aparece novamente a Abraão dizendo-lhe: Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho, Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos;
E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz.

Está foi a recompensa que Abraão recebeu pela sua obediência e fidelidade a Deus. Mais ele estava disposto a sacrificar seu filho se preciso fosse.
Que e exemplo queridos, eu não sei ao que você tem estado preso, ou o que Deus tem pedido para você renunciar, sacrificar, mais saiba que por mais que não pareça, vai valer a pena obedecer a voz de Deus, e ele honrará você, honrará a sua obediência, e você será engrandecido n’ele, e abençoado grandissimamente como foi Abraão.

Quando Deus nos pede para abrirmos mão de algo, certamente ele tem algo maior para nós. E a palavra nos garante essa certeza quando diz em Isaías 55: 8-9, Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR. Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos. Confiemos que ele sabe e que ele tem o melhor para nós.

Outro grande exemplo de quem renunciou a própria vida, por algo maior (a nossa SALVAÇÃO) foi o Senhor Jesus. E no livro de Mateus 26:36-39, diz: Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar. E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito. Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.

O texto nos leva a refletir como foi sofrido, como foi difícil para Jesus, pois se tratava de sua própria vida. Ele queria viver, caso contrário não clamaria: Pai se é possível, passe de mim este cálice. Mais ele escolheu obedecer a Deus, mesmo em meio ao medo de perder a vida. E nós o que temos escolhido? Obedecer a Deus ou as nossas vontades? O livro de colossenses 3:1-4 diz: Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Amados, Quando aceitamos o sacrifício de Cristo, aceitamos morrer para nossa antiga vida, morrer para nossas vontades. Porém ao morrermos para nós mesmos, nós renascemos, ressuscitamos para uma nova vida, agora uma vida com Cristo. E a nossa vida está escondida em Deus. Dessa forma, estaremos de fato vivos n’ele quando estivermos mortos para nós mesmos.

Não tenha medo de abrir mão, não tenha medo de sacrificar, não tenha medo de renunciar, não tenha medo de MORRER. Pois há um lugar que quando se perde é que se ganha, esse lugar é no Senhor!

Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. (Filipenses 1: 21).

Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. (João 12: 24).

 

Autora: Miriam Moraes (Equipe Romance em Deus)

Twitter: @ _Miriam_s2
Facebook: Miriam Moraes
Email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Vídeo em Destaque